Buscar Notícias
18/11/2014 Olhe a longo prazo, comece já

Especialistas recomendam começar a reserva o mais cedo possível, com investimento contínuo e crescente, conforme o orçamento permita.

Educadores financeiros de todo o Brasil discutem como sensibilizar as pessoas a refrear hábitos consumistas, cortar supérfluos, reduzir despesas e pensar financeiramente no longo prazo. É consenso entre especialistas que, quando se pensa em se preparar para a aposentadoria, é preciso começar o mais cedo possível, com investimento contínuo e crescente conforme o orçamento permita.

- Quanto antes se inicia um plano de previdência privada, mais o tempo trabalha a nosso favor, porque são juros compostos atuando sobre a reserva acumulada - afirma a gerente corporativa da Icatu Seguros, Cláudia Piccinini.

Entre as opções do mercado financeiro, os planos de previdência complementar possibilitam acumular recursos ao longo da vida e resgatar as reservas em uma única parcela ou receber renda vitalícia pré-estabelecida com a seguradora. 
No Brasil, apenas 8,7% da população investe em planos de previdência complementar, segundo a Superintendência de Seguros Privados (Susep), órgão do governo que controla o mercado, e Superintendência Nacional de Previdência Complementar (Previc), entidade de fiscalização e de supervisão.

Para engrossar esse contingente e alertar as pessoas para o perigo de deixar o tempo passar e vir a depender apenas da previdência pública brasileira (INSS), cujos valores, na maioria dos casos, são insuficientes para atender às necessidades dos segurados, o consultor e professor de ciências atuariais da UFRGS Sérgio Rangel defende o abandono do "consumismo de aparências" e o desperdício de dinheiro.

- Precisamos plantar a semente da autonomia para o jovem - destaca Rangel.

Para começar o processo de construção de patrimônio, é importante analisar se você tem disciplina para investir periodicamente. Aderir a um plano de previdência incentiva o investidor a guardar mensalmente parte dos ganhos em diferentes modalidades de fundos de investimentos. Ao final do plano, o investidor pode optar por saque único ou renda vitalícia. 

- A previdência privada também pode ser usada em um planejamento sucessório, deixando a reserva como herança - diz Cláudia.

Autor / fonte: Zero Hora Link Relacionado: http://zh.clicrbs.com.br/rs/noticias/economia/pagina/guia-da-previdencia-comece-ja.html Tags: finanças, orçamento, investimento, aposentadoria
Compartilhe: