Buscar Notícias
17/11/2014 Brasil deve diminuir apoio fiscal aos aposentados em 31% até 2040

País tem uma das pensões previdenciárias mais altas do mundo.

O século 20 foi caracterizado pelo crescimento da população latino americana e, segundo a Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (CEPAL), o novo século será marcado pelo envelhecimento. A taxa de fecundidade que era, em 1955, de seis filhos por mulher, hoje está em 2,2, abaixo da média mundial, que é de 2,3 filhos por mulher.

Em 2040, a expectativa de vida superará os 70 anos e, segundo o estudo “A nova era demográfica na América Latina e o Caribe”, o Brasil terá que diminuir em 31% o apoio fiscal aos aposentados ou aumentar em 45% os impostos para pagar essa conta. Hoje, junto com o Japão, o Brasil possui uma das pensões previdenciárias mais altas do mundo.

O relatório mostra ainda que a população ativa no Brasil cresceu de 57 milhões em 1980 para 115 milhões em 2010, fazendo com que, nesse período, o PIB tenha aumentado em 0,8% ao ano. Mesmo assim, o crescimento não será suficiente para dar conta do grande número de idosos que o país terá em 2041 e o Brasil deverá ter um dos mais graves impactos fiscais no futuro.