Buscar Notícias
05/08/2014 Déficit da Previdência no 1º semestre foi de R$ 23 bi

Resultado apresentou queda de 19% em relação ao mesmo período do ano passado.

Brasília - O déficit da Previdência Social no primeiro semestre de 2014 chegou a R$ 23,484 bilhões. Em igual período de 2013, o déficit tinha chegado a R$ 29,004 bilhões.

A queda, portanto, foi de 19%. Os números foram apresentados nesta quinta-feira, 31, pelo Ministério da Previdência Social. Os valores estão corrigidos pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC).

No primeiro semestre deste ano, a arrecadação líquida total somou R$ 157,269 bilhões e as despesas chegaram a R$ 180,753 bilhões, resultando no déficit de R$ 23,484 bilhões.

No primeiro semestre do ano passado, a arrecadação alcançou R$ 149,671 bilhões e as despesas chegaram a R$ 178,676 bilhões, gerando rombo de R$ 29,004 bilhões.

Exclusivamente em relação ao mês de junho deste ano, o Regime Geral de Previdência Social (RGPS) apresentou déficit de R$ 4,508 bilhões, refletindo uma arrecadação de R$ 26,878 bilhões e despesas de R$ 31,386 bilhões.

Em junho do ano passado, o resultado foi negativo em R$ 3,372 bilhões, saldo obtido a partir de uma arrecadação de R$ 25,539 bilhões e despesas de R$ 28,911 bilhões.

Ou seja, se o acumulado do primeiro semestre de 2014 foi melhor que do primeiro semestre de 2013; o mesmo não ocorreu com junho deste ano, que foi 33,7% pior que junho do ano passado.

Urbano

Sozinha, a previdência urbana apresentou superávit de R$ 13,939 bilhões de janeiro a junho deste ano; resultado 66,6% melhor que o saldo positivo de R$ 8,368 bilhões de igual período de 2013.

No primeiro semestre de 2014, o RGPS urbano arrecadou R$ 153,943 bilhões e acumulou despesas de R$ 140,004 bilhões.

Especificamente em relação a junho, o superávit previdenciário urbano foi de R$ 2,402 bilhões, refletindo arrecadação de R$ 26,280 bilhões e despesas de R$ 23,877 bilhões.

Em junho do ano passado, o superávit no segmento tinha alcançado a marca positiva de R$ 2,597 bilhões. O resultado de junho deste ano, portanto, foi 7,5% mais fraco que o de junho de 2013.

Rural

A previdência rural fechou o primeiro semestre com déficit de R$ 37,423 bilhões, com arrecadação de R$ 3,325 bilhões e despesas de R$ 40,749 bilhões no período.

É praticamente o mesmo rombo registrado entre janeiro e junho do ano passado, de R$ 37,373 bilhões. A alta foi de apenas 0,1%.

Exclusivamente em relação a junho, o RGPS do setor rural registrou resultado negativo de R$ 6,911 bilhões, saldo gerado a partir de uma arrecadação de R$ 598 milhões e despesas de R$ 6,525 bilhões.

Em junho do ano passado, o déficit previdenciário rural foi de R$ 5,969 bilhões. O rombo, portanto, cresceu 15,8% na comparação entre junho deste ano com junho de 2013.

Benefícios

Em junho de 2014, a Previdência pagou cerca de 31,6 milhões de benefícios, sendo 27,3 milhões do RGPS e 4,3 milhões de assistenciais. As aposentadorias somaram 17,8 milhões de benefícios.

O valor médio real dos benefícios pagos pela Previdência Social, no primeiro semestre de 2014, foi de R$ 971,57, registrando crescimento de 16,7% em relação ao mesmo período de 2007, já descontada a inflação.

Autor / fonte: Exame.com Link Relacionado: http://exame.abril.com.br/economia/noticias/deficit-da-previdencia-no-1o-semestre-foi-de-r-23-bi Tags: déficit, previdência
Compartilhe: